Esplendor Brasil

Rosea Nigra

A FORÇA DO LIVRO BRASILEIRO

Um total de 1.504 títulos de autores brasileiros foram apresentados a editores de numerosas nações, de 6 a 10 de outubro, na 62ª Feira do Livro de Frankfurt.

 

Inserção internacional dos livros brasileiros

                                                                                            Rosely Boschini

 

Um total de 1.504 títulos de autores brasileiros acaba de ser apresentado a editores de numerosas nações, de 6 a 10 de outubro, na 62ª Feira do Livro de Frankfurt, a mais importante do gênero em todo o mundo. O fato insere-se no processo de profissionalização da inserção internacional do setor editorial brasileiro. Este inegável avanço consolida-se por meio do projeto Brazilian Publishers, viabilizado em convênio firmado pela Apex Brasil e a Câmara Brasileira do Livro (CBL), cujo estande coletivo de 120 metros quadrados reuniu 47 expositores no evento da Alemanha.

Também ficou definido que, na 64ª Feira do Livro de Frankfurt, em 2013, o Brasil será o país-tema, o que colocará nossos livros e autores sob os holofotes de todo o mercado mundial. Será, sem dúvida, oportunidade preciosa para ratificar e avivar o interesse que a literatura nacional sempre despertou. Nossa diversificada e rica cultura, matéria-prima de nossos escritores, é muito bem vista no exterior. Sua difusão, contudo, carecia de uma política consistente de exportação de livros. Hoje, o planejamento e execução profissional de estratégias eficazes já apresentam bons resultados.

Em 2009, segundo dados obtidos em pesquisa realizada pela CBL, a presença das editoras brasileiras na Feira de Frankfurt rendeu a comercialização de 134 mil dólares em direitos autorais. No total, a participação planejada de nossos editores em eventos internacionais, no âmbito do Brazilian Publishers, resultou em negócios de dois bilhões de dólares. O movimento refere-se à mobilização de 42 empresas, que levaram ao Exterior mais de sete mil títulos. Os números evidenciam o potencial desse projeto, que também conta com a parceria da Fundação Biblioteca Nacional,  Imprensa Oficial do Estado de São Paulo e Sindicato Nacional dos Editores de Livros.

Estamos levando os livros brasileiros aonde os principais editores do mundo decidem o que vão comprar e publicar. Além de Frankfurt, estivemos em outros importantes eventos. Na Feira de Guadalajara, no México, apresentamos, em 2009, 684 títulos, de 23 editoras, e estaremos presentes novamente na edição de 2010. Nossa participação é estratégica nesse evento, pois nos interessa muito a oportunidade de vender a países de língua espanhola.  Nossa inserção internacional também inclui as feiras de Bolonha (Itália), Santo Domingo (República Dominicana), Bueno Aires (Argentina), Lisboa (Portugal), Londres (Inglaterra) e Lima (Peru). Ainda em 2009, participamos da inédita feira de livros de gastronomia, em Paris.

Todo esse empenho transcende à importante exposição de livros e comercialização pontual de direitos autorais. Com visão de médio e longo prazos, empreendemos realização de estudos de mercados-alvo internacionais, capacitação de profissionais, fornecimento de inteligência mercadológica e o desenvolvimento de planejamento estratégico. Com esse olhar mais abrangente, realizamos em 2010, em São Paulo, mediante acordo com a Messe Dusseldorf, promotora da Feira de Frankfurt, o 1º Congresso Internacional do Livro Digital.

Ademais, no próximo biênio, Apex-Brasil e CBL investirão 3,8 milhões de reais em promoção do livro nacional. No período, as metas da parceria vislumbram faturamento de 750 mil dólares em contratos relativos a direitos autorais. Estudos mercadológicos definiram oito destinos prioritários nos quais o Brazilian Publishers atuará: Alemanha, França, Japão, Coreia do Sul, Estados Unidos, México, Argentina e Chile. Moçambique e Angola serão incorporados no segundo ano.

O abrangente trabalho que estamos realizando revela o grau de profissionalismo com que o Brasil está prospectando e interagindo no plano internacional. Trata-se de um esforço consentâneo com a envergadura de nosso mercado editorial, oitavo produtor de livros do mundo e o maior da América Latina.

 Rosely Boschini, empresária do setor editorial, é a presidente da Câmara Brasileira do Livro (CBL).

Fonte: artigo extraído do site da CBL


voltar

Confira algumas imagens do video.