Esplendor Brasil

Rosea Nigra

Árvores Históricas - Patrimônio de Curitiba

O DVD "Árvores Históricas Patrimônio de Curitiba" apresenta um filme documentário sobre as árvores tombadas pela cidade de Curitiba e entrevistas com especialistas e defensores do meio ambiente.

O documentário dirigido por Benedito Moreira Neto pretende incentivar as novas gerações a difundir a cultura de preservação ambiental através do resgate de nossa história e do amor pela natureza.

O filme  "Árvores Históricas, Patrimônio de Curitiba", DVD dirigido por Benedito Mereira Neto, mostra as árvores tombadas na cidade de Curitiba e a história humana que está por trás de cada uma delas. Revela que essas árvores estão ligadas de maneira intrínseca à história da formação da moderna Curitiba, da constituição de suas praças e logradouros públicos e à vida de seus cidadãos.

O filme, dirigido por Benedito Moreira Neto, mostra que esta iniciativa, um exemplo de preservação de nossa flora e árvores raras, preserva o patrimônio histórico de toda uma cidade.  Além disso, pretende incentivar as novas gerações a conhecer cada vez mais a cidade e difundir a cultura de preservação ambiental e histórica. 

O filme é uma boa opção para escolares e professores, pelo seu forte apelo ambiental.

A prefeitura de Curitiba oferece tratamento especial a 27 árvores plantadas na cidade, há quase cem anos. São consideradas um patrimônio de Curitiba, por sua importância histórica e botânica. Essas árvores preservadas ganharam mais proteção e vão receber acompanhamento permanente dos técnicos da Secretaria Municipal do Meio Ambiente. As espécies receberam placas de identificação com os nomes popular e científico e estão enumeradas no Decreto Municipal 921, de 11 de outubro de 2001. Todas foram selecionadas segundo critérios de localização, porte, raridade, espécie, histórico, beleza ou relação com a comunidade. 

O filme mostra que algumas dessas árvores são espécies nativas e cresceram no interior de bosques e praças; outras vieram na bagagem de imigrantes europeus, nas décadas de 30 e 40 do século passado e se adaptaram ao clima da cidade. A idade média das espécies imunes de corte é de 60 a 70 anos, estimada em função do diâmetro, porte e situação geral da espécie.

Foram dois anos de trabalho de avaliação, identificação, definição das árvores que se enquadram nessa categoria. Os estudos foram realizados pela Secretaria Municipal do Meio Ambiente em parceria com a Escola de Florestas da Universidade Federal do Paraná. 

Entre as espécies selecionadas, estão: o ipê-amarelo, que fica em frente à Catedral, na praça Tiradentes, e o guapuruvu da praça Santos Andrade, um dos mais altos da cidade. Outros são a nogueira na Praça Didi Caillet, a tamareira na Praça Eufrásio Corrêa, o carvalho-de-cortiça na rua Bom Jesus, o pau-brasil na avenida Cândido de Abreu e a tipuana na rua Vicente Machado.

voltar

Confira algumas imagens do video.

arvores1
arvores2
arvores3
arvores4
arvores5
arvores6
arvores7
arvores8